Promessas no kart da Bahia, jovens pilotas lutam contra machismo no esporte


Promessas no kart da Bahia, jovens pilotas lutam contra machismo no esporte


Data: 18/06/2021

O automobilismo é historicamente um esporte predominantemente masculino. Na Bahia, no entanto, duas jovens pilotas tem acelerado contra o machismo e demonstrado que é possível, sim, reverter esta máxima. 

Mariana Marcelino, 14, e Mirella Barral, 17, são duas das poucas meninas que correm no Kartódromo Ayrton Senna, no bairro de Ipitanga, em Lauro de Freitas.

"A gente quer mostrar que a gente também pode. Temos medo de sermos subestimadas, então treinamos muito para sermos as melhores", diz Mariana, que é bailarina e foi fisgada pelo volante durante uma aula experimental. "É muito doido. Eu fiquei impressionada, é uma distração mesmo, você foca completamente e só pensa naquilo. Antes eu via o kart como uma distração, mas hoje eu já tenho vontade de me profissionalizar", conclui.

Mirella é incentivada pelo pai, o também piloto Marco Barral. "Elas tem um pouco daquela história de querer superar os homens, de não querer perder", diz, apontando as características ideais de um bom competidor. O piloto Zilney Campello também apoia a iniciativa das meninas. Para ele, é muito importante "inserir a mulher nesse ambiente, que é muito masculino". 

Mariana concorda com o pai da colega: "Dentro da pista é uma coisa, fora é outra. No asfalto tem uma rivalidade, e fora todo mundo é amigo, todo mundo se ajuda".

O pai de Mirella e a mãe de Mariana têm consciência da importância do esporte na vida das filhas e do dom delas para pilotar. "Ver poucas mulheres no kart e ver ela desbravando esse meio, a gente fica muito orgulhosa", afirma Tais Marcelino, mãe de Mariana. De qualquer maneira, como todo pai e mãe coruja, ficam aflitos quando elas vestem seus macacões. "Ela morre de medo quando entro na pista, se treme toda. Quando eu saio, até solta um suspiro!", revela Mariana sobre a preocupação de sua mãe.

*Com informações de Metro1

#Promessas #no #kart #da #Bahia, #jovens #pilotas #lutam #contra #machismo #no #esporte