Delegacia do Idoso se nega a registrar ocorrência e prevê audiência só para abril de 2020


Delegacia do Idoso se nega a registrar ocorrência e prevê audiência só para abril de 2020


Data: 14/11/2019

A Delegacia Especial de Atendimento ao Idoso, localizada no bairro dos Barris, em Salvador, vem sofrendo com a grande quantidade de denúncias e o baixo número de funcionários para dar conta da demanda. 

Segundo denúncia enviada por um leitor do BNews, as audiências estão sendo marcadas para abril do próximo ano, já que em 2019 não há mais vagas. Em uma das ocorrências, registrada no último dia 5 de novembro, a audiência foi marcada para 4 de maio de 2020.

BNews teve acesso a uma das ligações, onde uma usuária tenta fazer uma denúncia, mas é recomendada pela atendente a buscar o Ministério Público, a Polícia Militar ou até mesmo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A mulher diz que já procurou o Ministério Público e não conseguiu resolver o problema, mas a atendente respondeu: “Aqui está bem pior”.

“Não tem como ficar arranjando 'vaguinha'. Nesse instante, veio uma senhora aqui, de 90 anos. Eu suei para procurar um horário mais próximo e não tinha. Procuramos no livro todo. O Ministério Público é muito mais eficaz”, relatou a atendente.

Segundo ela, são três livros de denúncias e todos estão lotados. “O pessoal ainda está fazendo visita de meados de 2018. Chama a PM ou então só o Ministério Público mesmo”, explicou.

Depois de muita insistência da usuária em denunciar, a atendente desconversou: “Vou ter que desligar que vou ter que fazer uma ocorrência”.

Procurada pelo BNews, a assessoria da Polícia Civil informou que os registros de ocorrências na Delegacia Especial de Atendimento ao Idoso (Deati) estão sendo realizados dentro da normalidade. 

“As audiências são agendadas conforme as demandas. Os casos mais urgentes são atendidos de forma imediata”, diz um trecho da nota.

Ainda de acordo com o órgão, os aprovados no concurso realizado em 2018 estão passando por capacitações na Academia da Polícia Civil (Acadepol) e, após esta etapa, irão reforçar os efetivos em diversas unidades. “Críticas e insatisfações com os atendimentos podem ser registradas na Ouvidoria da Instituição, nos contatos e endereços informados no nosso site”, informou.